Domingo, 4 de Janeiro de 2009

solitária veneração…

procuro-te!.. no perfume que perdura à tua passagem pelas minhas latitudes… apetecível que é o teu aroma… ternura que perfila a aveludada fragrância de uma rosa… flor de minha solitária veneração… que das tuas pétalas se faça um coração… inteiro de bravura e de bondade… e desse mesmo amor… a liberdade; o verdadeiro sentir que nós se instala… que a voz desse lugar… saudade que não cala… o clamar de ausências sem sentido…  nos traga… o que nos foi tão prometido…

publicado por Latitudes às 01:43
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De maré a 4 de Janeiro de 2009 às 11:29
e deixa-me encontar na tua noite o refúgio e uma esperança
.
.
.
flor a que aspiro
na eterna brevidade em que nos somos

De Nanda a 4 de Janeiro de 2009 às 17:30
Não tenho palavras, apenas lágrimas caiem de tanto sentir...completamente rendida, verdadeiramente belo...poderei eu desejar um dia sentir o perfume das tuas latitudes!!!...
Abraço muito apertado de perfeita veneração ao Homem que és...
De N. a 6 de Janeiro de 2009 às 09:29
Nada sou! E contudo, sou...
Sou,porque és, porque fazes com que seja...
Vamos dar asas ao desejo, explorar onde o tempo pára, ou atravessar a pálida névoa nos cosmos das águas tranquilas, onde reside o verbo,onde o espiríto se aquece e a calma se refresca...
Mergulhar no impulso do inúmero ou calcorrear as cascatas do céu no infinito das terras sagradas, onde tudo é harmonia, onde se vê o incomensuravel e se sente o improvavel...
Sim, vamos dar asas ao desejo!!!...
Deixar que ele nos leve à génese do ser e ser qualquer nudez na fluidez do nada...
Se nada sou e mesmo assim sou, deixa-me nada permanecer e contigo Ser...

minhas não são estas palavras, mas falam meu sentir ...
ao meu venerável Poeta
Abraços e flores
De gabriela rocha martins a 6 de Janeiro de 2009 às 23:32
"que a liberdade nos traga - o que nos foi tão prometido"

será capaz? assim espero porque a "saudade que não cala" exige.nos PRESENÇA nesta nossa

solitária veneração

à POESIA



.
um beijo


De Carla Ribeiro a 8 de Janeiro de 2009 às 16:46
Olá, olá! Passei só para te dizer que já li o teu livro e que escrevi um pequeno comentário.. Podes lê-lo no meu novo espaço... http://asleiturasdocorvo.blogspot.com

Abraço...
Carla
De Lampejos a 10 de Janeiro de 2009 às 06:55
Poeta,

Declara-te como que abre porteiras para dar passagem... Confesso que fiquei curiosa do alvo.

Acho que conheço essa flor mais pelo retrato que a poesia pinta por ser tão bela, assim como são belas as tuas palavras!

O prometido é o que vive neste paraíso que tem a janela ao alcance da eterna primavera!...

Bom fim -de- semana!...


(a)braços,flores,girassóis:)

De Lampejos a 10 de Janeiro de 2009 às 06:59
errata:quis dizer (Quem)

:;

Comentar post

.João Ramos


. ver perfil

. seguir perfil

. 5 seguidores

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


.... com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS