4 comentários:
De gabriela rocha martins a 22 de Março de 2008 às 18:30
leio.te e releio.te
na necessidade absoluta
de sentir

POETA

na resistência absurda da palavra

POETA

e sinto a necessidade
absoluta de voltar à

POESIA

aqui



.
um beijo ,João.
De Anónimo a 24 de Março de 2008 às 06:41
João,

Palavras assim debaixo da língua são melhores, quando embaladas com amor..Teu poeta, quando ao escrever, rasuras, borras e erras.


(a)braços e flores Poéticas :)
De gabriela rocha martins a 25 de Março de 2008 às 00:57
há tendas onde careço de me abrigar
onde encontro
a opacidade das palavras
reinventadas

aqui
me demoro e volto
sempre



.
um beijo ,J
De gabriela rocha martins a 27 de Março de 2008 às 23:40
o que esperas
Poeta
para
retomar
a estrada

A ESCRITA

?



.
um beijo

Comentar post