4 comentários:
De s.a. a 7 de Março de 2008 às 12:19
O mar... cinzento... escuro...
as ondas rebentam no meu corpo despido
seduzem-me com carícias
perfumadas de desejo
de paixão
do amor em que me perco
e nunca me encontro...
De s.a. a 7 de Março de 2008 às 13:14
A brisa do mar que refresca o teu rosto, leva um beijo meu...
De Lampejo a 8 de Março de 2008 às 03:11
Quando li esse poema,
especialmente este verso
“fossem suas ondas, meus braços,
e te abraçaria minha "
minha alma expandiu-se no todo.

Tua mãos sobre o peito.
Seja minha.

(a)braços e flores poeta :)

De gabriela rocha martins a 11 de Março de 2008 às 00:22
venho barafustar.... já que andamos em marés de indignação!!!! [e eu começo a ficar possessa]

que se passa com esta porcaria da blogger que há três dias que não consigo publicar um única imagem?

tu consegues?

vou entrar em furite aguda
vou ficar raivosa
vou bufar feita touro enraivecido !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


e agora que já desabafei ,vou manifestar.me noutra freguesia

( desculpa o meu despistanço .só agora vi que tu não trabalhas com a blogger .felizardo!!!! acho que vou criar um blogue no sapo ... e já agora não apago este comentário ,porque dei muito ao dedinhos ...........)

.
um beijo

Comentar post