Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

as palavras vitrificam...

Kathe Kollwitz 01.jpg

as palavras vitrificam

no verde da agonia!...

reflexos interiores

que se quebram como espelhos

à surdez do grito

 

olhar despedaçado

pelo estilhaçar do silêncio

de quem aflito responde

a uma qualquer repressão

a intenção sedutora da liberdade

a violência da vontade de não calar…

esculpida na expressão dilacerante da afonia

a fisionomia da tranquilidade explosiva de uma nebulosa

a estridente melancolia dos sem-voz

o desespero de quem como nós

se exprime a qualquer preço

 

o que mereço… é só loucura

é só alucinação cósmica:… a cor irreal

da insanidade latejante de um pensamento

frio no infinito padecer da alma

no vórtice desse outro inferno que nos aclama

matéria para combustão e sofrimento


imagem: Kathe Kollwitz

publicado por Latitudes às 00:27
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Lampejos a 22 de Janeiro de 2008 às 05:00
Mário,

Tu nunca miniminiza a emoção a opressão a dor da flor roída..pelo sofrimento..?

Essa tua escrita diz o instante do colo que redime o cansaço guardado pela riqueza poética.

(a)braços meu poeta :)
De aDesenhar a 23 de Janeiro de 2008 às 00:49
para que as minhas palavras não vitrifiquem
deixo um
abraço.
.
.
De Ceu a 24 de Janeiro de 2008 às 13:46
Surdez, silencio, repressão, violência, melancolia, desespero, sofrimento .... abstrai-te desses pesadelos amigo, porque o teu carater e o teu talento compensa todos os negativos !!! bjs
De li7 a 15 de Maio de 2008 às 15:45
A vidraça do espelhado que não se vê
De sentimentos não sentidos,
Mas possuidos pelo obscuro que há em mim.
Do saber delirante que não sou mas tenho.

Mario,
Permitiu-me o tempo ler um pouco da tua poesia depois de a ouvir rasgada pela tua voz.
É imenso esse teu arrumo de palavras.

Beijo

Li7

De Nanda a 7 de Janeiro de 2009 às 11:26
Nunca deixes de te exprimir em tão belas palavras...
Abraço

Comentar post

.João Ramos


. ver perfil

. seguir perfil

. 5 seguidores

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


.... com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS