2 comentários:
De Jaime A. a 26 de Novembro de 2014 às 03:55
Um poema para deus (Deus?) no maravilhoso fluir das palavras e, no fim, uma busca que se encontra Nela, sempre.
De Latitudes a 9 de Dezembro de 2014 às 18:37
só...
um Amor meu... divino... maiúsculo ....
e tanto.... e sempre!... e.ternamente

grandioso!

obrigado Jaime
pela tua resistente, apreciada
presença
um abraço

Comentar post