Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

N o v e m b r o ...



Novembro

Outono adentro

estação onde espero

o regresso florido da

Primavera onde me ausento



imagem: Daniela Treymann 

publicado por Latitudes às 14:46
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Anónimo a 30 de Novembro de 2007 às 01:00
A primavera me acenou um adeus...
Acenei em resposta.... É sempre assim, quando me ausento ela nunca regressa florida.

Naufragou o um coração sem permissão.

Ela nunca saberá que eu sempre a quis com os lábios do( coração ) com todo ardor que tempera e molda.

......... poeta!

C.



De Latitudes a 30 de Novembro de 2007 às 08:28
intriga-me esse adeus... esse coração naufrago que não se permite à floração. encanta-me o teu jeito contido de querer...

Abraços e beijos

.... () Primavera!

M.J.
De Latitudes a 30 de Novembro de 2007 às 20:48
relendo... melhor seria:

inquieta-me esse adeus...
De Anónimo a 30 de Novembro de 2007 às 23:07
....

Conheço uma janela que foge em direção à praça
levando os sonhos sem permissão.
Será que ela acha que já vivi muito
pela incerteza de ser feliz?

Mesmo que sonhada?

(Será que a praça não vê que o olhar dela é todo feito de amor por ele?!)


:) m...u poeta

A ponta de uma caminho
De Latitudes a 1 de Dezembro de 2007 às 07:25
à janela;
o interior...
à janela;
a fuga
o exterior
a luz
a cor...
em que ocasiões
meu espaço
de estar longe!?

(::) TEU ....
minha latitude
De ana a 30 de Novembro de 2007 às 13:13
mi amor te amo
és mis sueños...
De Céu a 2 de Dezembro de 2007 às 20:50
Como uma pétala aveludada,
Pelo terno aroma da vida...
Enxerguei tua poesia,
Doce sem amargura,
Agradável como a primavera!

Simplesmente adorei, bjs Céu
De Latitudes a 3 de Dezembro de 2007 às 00:43
Olá Amiga,

agradeço o teu adorável 1º comentário ...
regressa sempre a estas latitudes
beijos

Comentar post

.João Ramos


. ver perfil

. seguir perfil

. 4 seguidores

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

oferecido por...(clica no selo)

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS