3 comentários:
De Anónimo a 29 de Novembro de 2007 às 01:08
Mário,

Ao ler sua mensagem (resposta dialética) parei para refletir!

Acreditava que chorar junto era a maior cumplicidade que existia.
Agora sei que ler pessoas assim também é uma cumplicidade tamanha...

Minhas mãos querem te vestir de ternura transparente.

Em [ti] são fortes os contrastes.

Sempre que venho aqui me perco na suas emoção!

(a)braços poeta :)

Um outro lugar para sonhar

De Latitudes a 29 de Novembro de 2007 às 08:47
impossível conter a lágrima
ao reler estes dizeres de amigo;
esta manifestação de afecto
impossível de retribuir
com a mesma arte.
a este abraço amigo, responde
o sal que cristaliza de saudade
brotando liquefeita…

Poeta Irmão Amigo
estarei sempre contigo!
De Nanda a 30 de Dezembro de 2008 às 15:34
As lágrimas caiem teimosas...
Sempre que aqui venho perco-me nas tuas palavras e emoções...
Não consigo encontrar forma de te expressar a cumplicidade, paz e felicidade que me transmites...
Lindo ver as manifestações amigas e justas que te fazem...
Sinto-me completamente redida...
Parabéns Poeta, Amigo!
Abraço

Comentar post