De maré a 23 de Março de 2010 às 00:27
abertos à cegueira
ou já cegos pelo vento
somos do silêncio
repetido pranto
sem morada

à espera
de um canto que emerge
magnifico
no bico dos pássaros


_______

um beijo João
De Latitudes a 23 de Março de 2010 às 19:39
rendido a esse sentir poético que
se quis canto de pássaro nesta morada...
"somos do silêncio repetido pranto"
"somos também o encanto" que se
repete cegamente...
somos um andar perdidos, eternamente
somos do amor tudo.... não sendo nada!...

obrigado Maré
abraços e beijos
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.