Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009

envolvência fundamental...

 

lento o movimento da paisagem

a quem me entrego

envolvência fundamental

que quem olha o libertar das coisas…

e que coisas!!!

tão incompreensivelmente sensíveis

tão irremediavelmente belas!!!

revejo-me…

na atitude contemplativa

de quem parece não estar

de quem parece não querer

interferir na orogénese

desse poema… chão onde desperta

uma ruína inócua…

é magnífico… o congregar

de todos os sentidos…

dos tempos outrora vividos

o convergir de outros rios

mais ou menos poluídos

o emergir desses fluidos

que desaguam num só pensamento

ah! poder revelar o odor do vento!

correr ao reencontro dessa

invisível e matinal maresia…

somos, agora, um murmurar de cheiros

ondulante marulhar das ondas

que invadem os derradeiros poentes

onde nos abraçámos

somos, também, amor

onde ficámos

de corpos eternamente possuídos

somos, os mais rendidos

a essa acesa fé

que nos condena…

somos, enfim,  poema

que sempre se liberta e quer

no breve sorrir de quem

sabe [a] mar…

 

publicado por Latitudes às 11:14
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Nanda a 19 de Janeiro de 2009 às 12:34
Simplesmente indiscritivel a beleza do teu sentir...
Obrigada Poeta. Continua João a deliciar-nos com este pequeno/grande encantar...
Um Abraço com muito carinho
Nanda
De adesenhar a 19 de Janeiro de 2009 às 22:57
simplesmente...
envolvente.

abraço amigo joão
De Nanda a 20 de Janeiro de 2009 às 09:52
Olá meu querido Poeta,
leio e releio as tuas palavras, ouço-as na tua voz, impossivel resistir a tanta beleza sem ficar envolvida...
desculpa a minha forma simples de escrever...verifico que não sou só eu a venerar o Poeta, o Homem...os comentários aqui deixados podem não ser muitos, mas são sentidos e isso deixa-me muito feliz por ti...precisamos das tuas palavras, da tua poesia, não nos prives nunca delas...
Parabéns Mário João por este espaço maravilhoso que nos faz esquecer por uns momentos a realidade e nos leva a latitudes tão mágicas de uma beleza única e plena, que o teu livro seja o primeiro de muitos...
Abraços e Flores com um perfume especial de muito carinho
Nanda
De Lampejos a 20 de Janeiro de 2009 às 23:45
...

Somos também na “envolvência” uma entrega de vestígios acessos que só a poesia faz possível sua existência.

Existe no subjugar do espírito toda a solidão; a caída incessante da busca do saber “[a] mar” [se]

Há uma gama de interpretações possíveis dentro dessas linhas, como se a primavera surgisse no rigoroso inverno do teu País, e ela despertasse mistérios que cochilavam a espera de um encanto.

Sublime poeta!...

(a)braços,flores.girassóis.
De gabriela rocha martins a 22 de Janeiro de 2009 às 23:21
simples
mente

BELÍSSIMO e ÚNICO


.
um beijo
De Lampejos a 25 de Janeiro de 2009 às 04:29
"somos, enfim, poema"

Quero beber de teus poemas...
beijos daqui ao céu ida e volta...

Poeta,

Feliz domingo!...


(a)braços,flores,girassóis:)

De secreto segredo a 27 de Janeiro de 2009 às 14:19
Gostei daqui e por isso venho convidar você a fazer parte do movimento que criei no meu blog.
Então, o que me diz?

Abraços

secreto segredo
De Ceu a 27 de Janeiro de 2009 às 20:40
As tuas latitudes continuam em ascendente querido amigo...bjs e abraços
De Nanda a 8 de Fevereiro de 2009 às 19:43
Olá meu venerável Poeta, queria dizer-te que vir aqui é como que renascer por instantes na beleza do teu ser e do teu sentir...obrigada por este lugar tão especial que partilhas comigo e com todos os que aqui te procuram nas tuas palavras...
Abraços e Flores

Comentar post

.João Ramos


. ver perfil

. seguir perfil

. 5 seguidores

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

oferecido por...(clica no selo)

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS