5 comentários:
De Nanda a 19 de Dezembro de 2008 às 20:01
Não há como não refletir nas tuas palavras tão lindas, mas tão cheias de conteúdo e profundas...
Parabéns POETA
Continua a deliciar-nos com a tua escrita
Um grande Abraço
De Lampejos a 19 de Dezembro de 2008 às 20:55
Poeta,

Passamos pela vida cumprindo etapas e nem sempre damos espaço ao novo. Medos, dúvidas, incertezas diante do desconhecido faz com que muitas vezes nossos passos fiquem travados.

Porém, olhando para cada pessoa que cruza meu caminho, mesmo que virtual, fortaleço assim... a certeza do querer que o mundo vá muito mais além, ultrapassando os próprios limites mundanos, as limitações encontradas pelos obstáculos impostos, e com uma agilidade estouvada para não deixar de apreciar a paisagem local.

Na verdade, quando olhamos o que está ao nosso redor aguçamos nossos dons e talentos e vamos descobrindo o que nos agrada e desagrada e neste exercício pessoal, descobrimos onde queremos chegar. Desenvolvemos metas, ampliamos horizontes.


A vida acontece dentro dos centros acadêmicos, tanto quanto fora deles. Então, enquanto estudarmos o comportamento humano, defendendo uma tese ou não, mas como um todo que precisa ser conhecido, estudado, ganharemos sempre...
Acredito também que quem consegue, de fato, aprender, será o que irá transmitir o conhecimento adquirido amanhã, será facilitador do conhecimento. Estará engajado no processo de melhoria de vida, um cidadão pronto para contribuir com o seu País e quiçá com o planeta.

Sejamos realistas façamos o impossível.... Dentro da impossibilidade realista, existem mil e uma possibilidades desconhecidas. Só descobrirá quem se aventurar com audácia o suficiente e pagar para ver. Mergulhar fundo em busca do conhecimento, mais que uma meta, um dever. Somente ele torna os homens livres!

Espero ter contribuído com minha simples análise ao seu MAGNÍFICO texto.

[obrigada]

Bom fim-de-semana!...

(a)braços e flores:)
De Lampejos a 19 de Dezembro de 2008 às 21:22
errata.

quis dizer: mudando.

Desculpe-me, sim?

;)
De gabriela rocha martins a 23 de Dezembro de 2008 às 00:28
a absoluta [in]certeza do SER

.
.
.

FELIZ NATAL


.
um beijo, João
De manuela a 28 de Dezembro de 2008 às 14:57
Belíssimo texto João. Passo para te dizer que sou tua amiga e podes contar sempre mas sempre comigo. O teu texto é um simbolismo de tudo de ti. Da tua verdade e daquilo que sinto que tu verdadeiramente és. Os meus parabéns e o meu forte incentivo para que escrevas mais mais e muito mais. Tu és um poeta dos grandes e isso é a verdade de ser e de se viver. Ser poeta... é ser mais alto... é se maior do que os homens ... e isso tu és! Sem qualquer sombra de duvida. Um XI CORAÇÃO! Manuela

Comentar post