Sábado, 4 de Outubro de 2008

os sons da poesia que somos...

 

porque no silêncio
eu trago inscritos
os sons da poesia que somos...

porque a música que fomos
preencherá o vazio lugar
onde nos encontramos...

porque o sítio onde ficamos
será sempre distante
do abraço que nos fundiu...

porque a Primavera existiu...
e o Outono nos abraça ainda
nostálgicos e com saudade

porque o amor é de verdade
e nunca saberemos onde o encontrar...
...



imagem: pescada na rede

por: um pescador de sonhos

publicado por Latitudes às 20:46
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Li7 a 5 de Outubro de 2008 às 19:10
Querido Poeta!
Como é bom ler-te. Sentir as tuas palavras. Como elas tocam o meu intimo.
Obrigado por este Sorriso.
De Lampejos a 6 de Outubro de 2008 às 05:10
............

Silêncio que fala, através da poesia,
dançando nas palavras ao ritmos das ondas,
enquanto os sonhos se envolvem em nuvens açucaradas,
na poesia estão os teus olhos,
na cadência do corpo,
ante a nudez de tua alma,
alimentando nossas palpitações
só basta tua sede,
que....
entre pétalas de flores, envolvem o teu/nosso céu.
..............

Que se cumpra o destino escrito em tuas palavras
...que a tua poesia me encha de sua luz!....

Poeta,

(a)braços e flores:)
De gabriela rocha martins a 7 de Outubro de 2008 às 17:15
em absoluta concordância

regresso

após um tempo de ausência


[em ascese]


.
um beijo
De manuelapinheiro a 8 de Outubro de 2008 às 00:02
Olá João }ÉS UM VERDADEIRO POETA! Gostei do que li e da Flor de Outono que ouvi.... Gostei de tudo.... Obrigada pelo excelente momento. LINDÍSSIMO !!! Parabéns! Parabéns pela pureza e beleza dos teus versos. Assim vale a pena viver e ter amigos. Um Abraço da amiga sempre ao dispor. manuela }
De Ceu a 8 de Outubro de 2008 às 09:28
O som da tua poesia é, uma melodia "sempre" agradável de ouvir...bate forte no coração de quem a lê.
Bjs e abraços poeta de sonhos
De Julieta Ferreira a 11 de Outubro de 2008 às 22:36
Agradeço a contribuição que fez ao meu 'ensaio' Ser Poeta. Estou completamente de acordo consigo quanto a revelar novos autores, quer sejam poetas ou prosadores. Vim, motivada pela curiosidade, ao seu blog e fiquei deveras impressionada com o que li. É sempre um prazer estar na 'presença' de um poeta!!!
Voltarei. Abraço de um poeta para outro.
De Poemar a 15 de Outubro de 2008 às 21:27
"...Porque o amor é de verdade e nunca saberemos onde o encontrar..."

Sim, poeta, podemos até não saber onde encontrá-lo, mas acredito que quando eu o encontrar, terei a certeza de que realmente o encontrei, a certeza que só o verdadeiro amor concede.


Abraços!
De Latitudes a 15 de Outubro de 2008 às 21:55
ironia!... de sentirmos ter achado o que sempre esteve perdido...
obrigado! "Poemar" por me teres concedido o título de poeta que ainda não ama verdadeiramente!?
estou como Mário Lago :"Fiz um acordo de coexistência
pacífica com o "AMOR":
nem ele me persegue, nem eu fujo dele,
um dia a gente se encontra"....

NOTA: na frase original "tempo" ocupa o lugar de amor

De gabriela rocha martins a 19 de Outubro de 2008 às 17:24
necessaria
MENTE



.
um beijo
De Nanda a 2 de Janeiro de 2009 às 16:56
Que sentir é este, de um coração adormecido, que acorda e vibra quando a beleza das tuas palavras penetram como suaves mas firmes flechas...
Adorável Poeta, que tanto Admiro e tão feliz me faz...
Abraço Grande

Comentar post

.João Ramos

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

oferecido por...(clica no selo)

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS