Domingo, 21 de Setembro de 2008

sentido único...

 

é urgente aceitar teu chão…

o imediato navegar

nesse acenar de árvore que nos agita

molda-me!...

animal solitário que como o vento grita

a ausência desses limites

deambulo

vagabundo na essência do teu rio

voo que essa torrente me possibilita

delírio

de ser, como tu,

“transgressor de mim”

entre geometrias proféticas

inevitavelmente precisas e perfeitas

liquefeitos que foram os lugares

de onde emergiram as crisálidas que antecederam

os versos equidistantes…

do poema

que nos resta

 

anuncio

o sentido único

proibido

da vida…

 

 

imagem: Daniela Treymann

 

publicado por Latitudes às 11:18
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Cristiane a 21 de Setembro de 2008 às 14:07
Sua palavras são profundas, me faz pensar...
Bom domingo!
Um abraço!
De gabriela rocha martins a 22 de Setembro de 2008 às 15:34
um dia ,roubo.te as palavras


DITAS



.
um beijo "transgressor"
De Latitudes a 23 de Setembro de 2008 às 20:31
Obrigado Gabriela por teres feito
da tua Terra o Chão onde também te canto...
uma Latitude que define o paralelismo transgressor
dos versos que ousam intersectar-se...

o poema não é de ninguém
o poeta não é de ninguém…
pertence-nos!
as palavras não são minhas…
são nossas!
há que as dizer
elevadamente!
mesmo que “roubadas”
leva-me!!!!
leva esses sons que não são
senão de quem os ouve…
e sente…
De Lampejos a 24 de Setembro de 2008 às 06:45
Latitudes urgente,

Uma clara noite de primavera
onde o céu nos oferece
sua infinita beleza
onde só se escuta o bater de um coração
....neste chão que é só (........) assim como os mares e seus assopros.

Precioso poema Poeta!...

(a)braços,flores e várias crisálidas criando formas diferente envolvidas em teus braços :(
De gabriela rocha martins a 24 de Setembro de 2008 às 17:59
de acordo ,João


fica o beijo
levo as palavras
De Nanda a 28 de Janeiro de 2009 às 13:19
Olá meu Poeta,
não sei escrever as palavras lindas que aqui surgem, mas sei sentir...e as tuas palavras levam-me até um patamar de beleza que só uma pessoa sensivel como tu consegues chegar e fazes-me a mim e a todas as pessoas que te admiram chegar também...
Obrigada Mário João pelos momentos que maravilhosos que me fazes sentir neste teu cantinho ou quando abro teu livro...
Abraço com carinho
De Angell a 7 de Março de 2014 às 22:14
Aceito
este chão proibido
onde
deslizam
teus versos
como águas
de um outro caudal…
As tuas palavras
A tua escrita
O que há de precioso
Nesse teu núcleo
Tão único
Tão belo!!!!
Brotam
Na rara subtileza
(Simplicidade)
Que as preserva
E te torna
Transgressor…
Transgride!!!!!!!!!!
Tu e só tu
privilegias a essencialidade…
…em todos os sentidos!
De Angell a 7 de Março de 2014 às 22:15
Aceito
este chão proibido
onde
deslizam
teus versos
como águas
de um outro caudal…

As tuas palavras
A tua escrita

O que há de precioso
Nesse teu núcleo
Tão único
Tão belo!!!!

Brotam
Na rara subtileza
(Simplicidade)
Que as preserva
E te torna
Transgressor…
Transgride!!!!!!!!!!

Tu e só tu
privilegias a essencialidade…
…em todos os sentidos!

Comentar post

.João Ramos

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

oferecido por...(clica no selo)

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS