Sábado, 24 de Maio de 2008

reflexos de um sorriso...

 

frente a frente, ao espelho,

olho-me, vejo-me…

fixo-me no meu próprio olhar,

tentando desvendar-lhe algum segredo,

procurando dúvidas, remexendo incertezas…

apreciando as minhas imperfeições,

contemplando, algumas, perfeitas emoções…

 

por algum tempo,

somos dois olhares que se cruzam,

tentando focar o mais e menos infinito.

 

no momento em que se cruzam…

sinto quebrar as barreiras…

sei não estar sozinho…

 

porque no meu olhar,

são invisíveis as  fronteiras!?

porque no meu olhar,

há casas,

há janelas deformadas pelo tempo.

como meus olhos um pouco envelhecidos,

por muitos olhares amargurados

por muitos dias enraivecidos … à janela.

porque no meu olhar,

há chuva, há vento,

há pássaros e brisas de gente… pousados!

há videiras… amieiros embriagados

há sobretudo a imagem simples  de um ser complexo

há um volúvel ribeiro…

há um enorme universo!

 

quem dera poder ler o pensamento deste reflexo

quem dera tocá-lo e sentir-lhe calor

quem dera

poder devolver-me…

devolver-lhe a sua imagem

e conseguir entendê-la num breve sorriso!

publicado por Latitudes às 11:12
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sábado, 17 de Maio de 2008

empatias...

que química provocará este arrepio intenso? 

são as brisas que anunciam o vento

que vem de dentro...

gostaria de ser igualmente forte, capaz…

mas o meu bailado é solitário

o palco é um espaço interior onde dançam

meus pensamentos

onde surgem as palavras que acompanham meu acto

onde de facto vou representando a vida

que me consome lentamente

onde apenas e tudo será diferente...

se poder provar a luz do teu sorriso

se nos teus braços encontrar o paraíso que procuro

se amor for, antes da morte, porto seguro

onde ancore os meus abraços…

que navegar pelo teu mar

sejam meus passos: o caminhar preciso

para ser feliz…

que a ausência do que sempre quis

renove a poesia onde nos damos

que no lugar onde nos amamos

seja sempre Primavera!!!

 

publicado por Latitudes às 17:24
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 10 de Maio de 2008

Homo aistésis

 

kyle-thompson-19.jpg

 

 

o meu sentido pesar pelo falecimento

de um pensador admirável...

 

breve é o nosso acto de pensar eterno

efémeros que vamos, nós, a favor do tempo...

 

cala-se a voz um eco que persiste

na vida de quem sobe ou desce essa colina

deixem-nos sucumbir de pensamento em riste

que é arma e alimento a fome que o determina…

 

a minha reverência a:

António Azevedo (ágora Aistésis)


imagem: kyle thompson

publicado por Latitudes às 20:02
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sábado, 3 de Maio de 2008

e t e r n a m e n t e !

regressarei, talvez, mais intensamente

a esse lugar de luz que me fascina...

procuras revelar segredos

em meu corpo diáfano

prazeres que não cessam

possuído que estou por todo o teu desejo

quero ser fêmea e afogar teu beijo

num doce entardecer

em minha boca ardente

quero amar-te para sempre

e t e r n a m e n t e !

publicado por Latitudes às 06:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quinta-feira, 1 de Maio de 2008

sê silêncio...



então sê silêncio

pois que o que necessito agora é de silêncio

uma mão que me segure esta raiva em erupção

uma canção de embalar que serenize a minha dor

que amenize esta tempestade que se abate sobre mim

neste antecipar do amor seu próprio fim



imagem: © Odilon Redon

publicado por Latitudes às 20:50
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.João Ramos


. ver perfil

. seguir perfil

. 4 seguidores

.pesquisar

porque a riqueza está
na diversidade...
não à uniformização...
"as imagens possíveis.../ neste lugar ao sul no meu/ interior nordeste/ uma viagem à minha / geografia interior/ lugar onde sou e que sou, sempre!.../ ainda que em Latitudes ausentes/ buscando uma longitude constante” Mário João Page copy protected against web site content infringement by Copyscape


com a ferramenta possível... possivelmente o melhor de mim

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.links

oferecido por...(clica no selo)

.Carmen Ayerra

fiquei deslumbrado com esta pequena bruxinha... mágica poesia que se lança como um feitiço aos olhares mais desencantados...
fado português... fado meu... vida minha...
RSS